Auxílio emergencial para adolescentes e crianças foi aprovado, veja como solicitar

Nesta semana, o Senado, liderado por Rodrigo Pacheco, está analisando a possibilidade de pagar um novo auxílio emergencial para crianças e adolescentes que ficaram órfãos durante a pandemia da Covid-19, que já deixou mais de 610 mil mortos e cerca de 21 milhões de casos registrados.

Ao todo, é estimado que mais de 130 mil brasileiros sejam beneficiados. O valor do projeto, no entanto, não foi liberado até o momento. Vale salientar que a aprovação da lei ainda deve passar pelo Congresso Nacional e pelo presidente Jair Bolsonaro.

Auxílio emergencial, mais sobre a sua história

O governo federal começou a pagar o auxílio emergencial em abril do ano de 2020 para as famílias que estavam sofrendo com o desemprego com a pandemia da Covid-19. Ao todo, eram mais de 14 milhões de brasileiros sem ocupação, não levando em conta no cálculo dos estudantes e donas de casa. Os dados são referentes ao IBGE. 

Os valores iniciais chegavam a R$ 1200 para as mulheres com filhos abaixo dos 18 anos de idade e de R$ 600 para o restante da população. No entanto, em 2021, devido à crise orçamentária do governo federal, houve uma breve diminuição que chegou a cerca de E# 375 para as mulheres solteiras e com filhos, sendo de apenas R$ 150 para os grupos que moram sozinhos e R$ 250 para pessoas que moram em dois ou mais. 

No mês de novembro desde ano, o Ministério da Cidadania pretende iniciar os pagamentos do novo Auxílio Brasil que custará um reajuste de 20% em relação ao que era pago pelo Bolsa Família, saindo assim, da média de R$ 190 para cerca de R$ 230. O esperado, inicialmente, era de que o reajuste chegasse a uma faixa de 50%, para a média de R$ 300. O BF, que foi pago para a população durante quase duas décadas, será cancelado neste tempo. 

Daiane Souzahttps://otrabalhador.com/
Formação em jornalismo pela Uniasselvi e em história pela FURB. Amante, desde o ano de 2017, pela produção de conteúdos, notícias e redação em geral. Atualmente, trabalha como redatora da agência jornalística Visão Confiável (http://visaoconfiavel.com/).

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui