Cadastro do Bolsa Família 2021 via aplicativo e como fazer

O Bolsa Família tem o intuito de fornecer valores para contribuir para que as famílias em condições precárias tenham como se alimentar e ter acesso a boas condições de vida. 

O presidente Bolsonaro já afirmou que até o mês de outubro devem realizar uma mudança dos valores que devem sair de R$ 192 para R$ 250. Outro ponto é que, assim como o auxílio emergencial, o BF depende da estrutura de cada grupo e quantas crianças possuem. 

Atualmente, o Bolsa Família está realizando todas as inscrições através do CRAS (Centro de Referência da Assistência Social). Contudo, o governo já informou que estão prevendo mudanças neste caso. 

Os beneficiários devem, primeiramente, se inscreverem no Cadastro Único para que tenham acesso a vários benefícios (inclusive a isenção de taxas do Enem para aqueles que possuem filhos adolescentes). 

- Continua Depois da Publicidade -

A declaração de Bolsonaro aconteceu em Maceió, nos primeiros dias de maio, e argumentou que tudo será possível ser feito online através da entrega dos documentos. 

Dessa forma, segundo ele, o processo seria ainda mais rápido e prático. Sem ter a necessidade, ainda mais na pandemia com 457 mil mortos, de ter que ir até um ambiente online. 

A questão é que não foram liberadas muitas informações sobre o assunto. Bolsonaro se manifestou poucas vezes e disse que o app estava sendo desenvolvido. 

Leia mais: Auxílio Emergencial: devolução já soma quase R$ 5 bilhões

Bolsa Família e auxílio emergencial

- Continua Depois da Publicidade -

Todos que recebem o Bolsa Família com o valor mais baixo que o auxílio emergencial, poderão receber o novo benefício do governo que tem o teto máximo de R$ 375. 

Nesta sexta-feira (28), terminam os prazos para aqueles que tiveram o auxílio negado após a distribuição da primeira parcela. Para saber quais são os motivos do valor ser negado, basta acessar o site do DataPrev e, se não concordar com eles, contestar. 

De acordo com o jornal Contábeis, mais de R$ 5 bilhões de auxílio emergencial já foram devolvidos de pessoas que receberam indevidamente e o valor deve ser ainda maior com as próximas declarações de imposto de renda. 

Segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, os valores podem ser prorrogados caso o Brasil não consiga vacinar toda a população nestes quatro meses. Além disso, há um novo projeto, que ainda está sendo analisado pela Câmara, que prevê o aumento do auxílio emergencial para cerca de R$ 500. Contudo, há poucas chances de que o projeto realmente vá para frente. 

- Continua Depois da Publicidade -

A Ex-secretária Nacional de renda se manifestou contra as falas do presidente Bolsonaro sobre a tentativa de fazer com que o Bolsa Família se torne online. 

Leia mais: PRF divulga resultado das provas de concurso para 1,5 mil vagas. Veja nomes

Avalie Nosso Conteúdo!
Avalie Nosso Conteúdo!
 
Daiane Souzahttps://otrabalhador.com/
Nascida em Santa Catarina, atualmente estuda história pela FURB, atuando com a redação política. Trabalha há mais de três anos como redatora profissional experiente em SEO e Copywriter. Apaixonada por literatura, filosofia e escrita.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui