Cuidado para não cair em fraudes ao devolver o auxílio emergencial

Desde a última semana, o Ministério da Cidadania vem entrando em contato com mais de 600 mil beneficiários do Auxílio Emergencial que estavam recebendo o benefício indevidamente para que realizassem a devolução do que foi pago. Os números utilizados são 28041 ou 28042.

A questão é que muitos criminosos podem se aproveitar da situação para enviar boletos com altos valores para o SMS de beneficiários e aplicar golpes fingindo ser o governo federal cobrando o valor que foi recebido de forma indevida. 

Então, o primeiro passo se receber o SMS de cobrança é analisar qual foi o número que te enviou a mensagem. Depois disso, se você possui o aplicativo do seu banco no celular, pode copiar o código de barras desse boleto e, na hora de pagar, analisar em qual banco o dinheiro vai cair e qual a conta. 

Em alguns casos, esses criminosos usam a própria conta pessoal para criar boletos. Logo, no momento de pagar o banco informa que o dinheiro vai cair na conta de determinada pessoa e vai ser possível ver que não será para o Ministério da Cidadania.  Outro ponto é que um DARF tem a estrutura diferente que um boleto tradicional emitido por bancos como o INTER. 

- Continua Depois da Publicidade -

Além disso, o Ministério da Cidadania não vai mandar nenhum boleto nas mensagens: será solicitado que você faça a devolução através do site oficial gov.br/devolucaoae ou denuncie  a fraude em gov.br/falabrae. 

Auxílio emergencial em 2021: quando ele deve acabar?

O auxílio emergencial deve ser cancelado a partir do mês de outubro, quando ocorre o pagamento da terceira parcela da prorrogação. Após isso, o governo inicia os pagamentos do Auxílio Brasil que deve contar com a migração dos beneficiários do Bolsa Família e também daqueles que recebiam o auxílio emergencial mas não conseguiram emprego. O Auxílio Brasil terá a média de R$ 300 por grupo familiar. 

Avalie Nosso Conteúdo!
Avalie Nosso Conteúdo!
 
Daiane Souzahttps://otrabalhador.com/
Nascida em Santa Catarina, atualmente estuda história pela FURB, atuando com a redação política. Trabalha há mais de três anos como redatora profissional experiente em SEO e Copywriter. Apaixonada por literatura, filosofia e escrita.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui