Historiador pode ser jornalista? Veja a opinião de profissionais

Foi no ano de 2009 que o Supremo Tribunal Federal  derrubou todos os requisitos para atuar como jornalista e, dessa forma, não é mais necessário possuir um diploma específico na área.  Logo, quem é formado em história, geografia e muitas outras áreas, também pode atuar com a formação de entrevistas, matérias e textos para jornais diários.

No grupo de Facebook, “Professores de História”, uma estudante de graduação fez a seguinte publicação:

“O que acham de um historiador trabalhar com jornalismo? Eu estou na graduação de história, mas também me sinto voltada para o jornalismo. Não sei se deveria fazer as duas graduações. A dúvida é porque ambos trabalham com acontecimentos históricos, um voltado para o presente e outro para o passado. Eu sei que a história estuda o tempo presente, mas será o suficiente para atuar como jornalista?”

Os integrantes trabalharam para responder ao questionamento:

- Continua Depois da Publicidade -

Guilherme K. argumentou: “Mas o historiador trabalha com o passado para compreender o presente. Ele não está desvinculado do hoje. E há alguns exemplos de jornalistas que fizeram boas pesquisas no campo da história também.”

Sheila S. disse que era preciso se informar sobre o assunto: “Informe-se. Não é preciso ter diploma de jornalismo para trabalhar com jornalismo. A História, num bom curso, é uma excelente formação.

Dexter Alves apresentou um grande texto sobre o tema: “Eu estudo história do tempo presente. Então não há essa dicotomia que vc apresenta. Talvez o jornalista não tenha responsabilidade com a historiografia em si. Pelo menos em formação. Por isso cometem pecados quando se aventuram na historiografia. Principalmente anacronismos, como temos exemplos por aí. Acho isso mais problemático. Já o contrário não vejo problema. Historiador ser jornalista. O único problema é que o historiador tem uma escrita mais difícil, mais robusta, justamente pela formação. Não que o historia seja incompreensível ao grande público. Mas o historiador terá que se adaptar em uma linguagem menos “acadêmica”. No mais acho que seria um espaço que os historiadores deveriam ocupar mais.”

Avalie Nosso Conteúdo!
Avalie Nosso Conteúdo!
 
Daiane Souzahttps://otrabalhador.com/
Nascida em Santa Catarina, atualmente estuda história pela FURB, atuando com a redação política. Trabalha há mais de três anos como redatora profissional experiente em SEO e Copywriter. Apaixonada por literatura, filosofia e escrita.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui