Por que 45% dos recrutadores eliminam currículos em 20 segundos?

De acordo com um artigo publicado por Letícia Ozório no Linkedin, cerca de 45% de todos os recrutados conseguem eliminar um currículo nos primeiros 20 segundos de análise. Um dos motivos disso acontecer é que a maioria dos candidatos não se atentam aos pequenos detalhes que são impostos pela vaga. Deixam de cumprir, inclusive, com os requisitos principais. Por exemplo, se a vaga pede para que o profissional tenha conhecimentos em inglês fluente e ele envia currículo sem o ter, pode ser eliminado mais rápido do que imagina. 

Uma forma para fazer com que o currículo seja lido e considerado relevante para o setor do RH, seria colocar nele os pontos chaves que são exigidos pela empresa. Por isso, é mais que essencial colocar as experiências que se encaixem na oportunidade e a formação adequada ao que for solicitado. 

Os recrutadores argumentam, ainda por cima, que um dos motivos pelo qual os candidatos podem ser eliminados é em relação aos erros de português. Logo, é mais que essencial se atentar ao que foi escrito e às acentuações. Se estiver escrito em um DOCS, também pode utilizar o revisor automático de textos. 

Resumo profissional no currículo

Outro ponto que deve ser observado no currículo é em relação ao resumo profissional. Nada de escrever grandes textos: foque em algo pequeno e objetivo, na faixa de 3 linhas. Se for interessante, o setor de recrutamento irá questionar na própria entrevista de emprego.  O ideal é entender esse espaço de três linhas como um momento de vendas. Ou seja, é necessário vender a sua experiência ao leitor, mostrar que realmente é capaz e consegue fazer o que está sendo proposto pela marca. 

Se não cumpre os requisitos, não envie

Os requisitos estão lá para serem cumpridos. Por isso, se faltar algo ou metade deles, é melhor procurar por outra oportunidade.

Daiane Souza
Formação em jornalismo pela Uniasselvi e em história pela FURB. Amante, desde o ano de 2017, pela produção de conteúdos, notícias e redação em geral.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui