Rodrigo Pacheco defendeu a prorrogação do auxílio emergencial

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, afirmou na última semana (27), que o auxílio emergencial poderia ser prorrogado em mais duas parcelas. Ao todo, era previsto inicialmente que haveriam 4 parcelas e que estariam distribuídas no valor de R$ 40 bilhões. 

Nesta quinta-feira (3), o Planalto informou que pretende, realmente, prorrogar os valores de R$ 150 até R$ 375, sendo o teto máximo para mulheres responsáveis por liderarem sozinhas uma família. 

De acordo com ele, é necessário adiantar o número de parcelas justamente porque não existe outro programa social que garanta a estabilidade da população. 

Auxílio emergencial até setembro

A notícia inicial foi publicada pela Globo em sua plataforma oficial e exclusiva para assinantes. De acordo com o colunista, recebeu de seus contatos a informação de que haveria duas novas parcelas mas que, apesar disso, não haveria o aumento dos valores. 

- Continua Depois da Publicidade -

Há, em análise na Câmara de Deputados, um novo projeto relacionado ao auxílio emergencial e o mesmo prevê um aumento para R$ 500. 

Os grupos de esquerda defendem um aumento ainda maior para R$ 600 como no ano de 2020 é de R$ 1200 para as mulheres solteiras que são responsáveis pelo sustento da casa. 

Devido a PEC Emergencial, o Brasil não tem verbas suficientes e o benefício poderia superar o teto máximo de gastos. Para que ele fosse permitido para a população, foi necessário realizar uma série de cortes na educação e saúde. Um exemplo disso é que a própria UFRJ está prestes a fechar, ela foi uma das primeiras universidades públicas brasileiras e que duram até os dias atuais. 

Depois do fim do auxílio, os programas sociais, inclusive o Bolsa Família, devem ficar ainda mais intensos e devem ter aumentos de valores no mês de outubro. Outro ponto que vem sendo bastante criticado é a possibilidade do governo disponibilizar um voucher creche que custa R$ 250 para as crianças de 0 a 3 anos. Entretanto, o valor do voucher, segundo a plataforma UOL, sequer pagaria metade de um período da creche. 

Avalie Nosso Conteúdo!
Avalie Nosso Conteúdo!
 
Daiane Souzahttps://otrabalhador.com/
Nascida em Santa Catarina, atualmente estuda história pela FURB, atuando com a redação política. Trabalha há mais de três anos como redatora profissional experiente em SEO e Copywriter. Apaixonada por literatura, filosofia e escrita.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui