Aposentadoria especial: veja se você pode solicitar.

Para assegurar a saúde e a vida de trabalhadores que se expõem a altos riscos, nasceu em 1960 a Aposentadoria Especial. Ela é uma aposentadoria excepcional que impede o contribuinte de se expor, por um período longo, a riscos para sua saúde ou fatalidades.

Mas, apesar de ajudar muitos trabalhadores, essa foi uma das categoria de aposentadoria mais abaladas pela reforma previdenciária de 2019, com vigor em 2020. E isso talvez afete negativamente quem cogitava solicitar o benefício

Então, para fugir de problemas ao entender quem pode solicitar este seguro previdenciário, confira todas as informações necessárias no texto a seguir.

Afinal, quem tem direito a Aposentadoria Especial?

Infelizmente, se tratando desse tipo de aposentadoria, houveram muitos pontos negativos na mudança após a Reforma. Os critérios para consegui-la são muito maiores e o valor do benefício foi reduzido.
Mas, lembre-se: se você ficou de acordo com as especificações da previdência especial precedendo aa reformulação das leis previdenciárias (13/11/2019), ainda é possível se aposentar de acordo com regras vigentes anteriormente.

Enfim, vamos aos requisitos.

Para quem começou a trabalhar antes da reforma (regra de transição)

Caso o trabalhador tenha dado início aos serviços anteriormente a reforma e não conseguiu cumprir os requisitos para se aposentar até 13/11/2019, ele precisará ter a partir de vinte e cinco anos exercendo seu serviço em atividade especial com um score de 86, em caso de risco baixo.

Já nos casos de risco médio ou alto, respectivamente, serão vinte e quinze anos trabalhando na área requisitada, somando 76 e 66 pontos.

Para quem passou a trabalhar depois da reforma (regra permanente)

- Continua Depois da Publicidade -

Já o beneficiário que começou a trabalhar após a vigência das novas leis de novembro de 2019, os requisitos para a aposentadoria especial são, para os casos de risco baixo, vinte e cinco anos em atividade e ter sessenta anos completos. Enquanto para os trabalhadores de risco médio, a contribuição necessária de vinte anos e ter cinquenta e oito anos.

Por fim, são necessário quinze anos em atividade e cinquenta e cinco anos de idade, em caso de alto risco.

O processo para conseguir esse benefício agora é muito mais difícil.

Veja também:

- Continua Depois da Publicidade -

Calendário do FGTS de 2021 

Mudança no Bolsa Família deve tornar o benefício menor que o Auxílio Emergencial

Avalie Nosso Conteúdo!
Avalie Nosso Conteúdo!
 
Gustavo Pennahttps://otrabalhador.com/
Sou Gustavo Penna, tenho 21 anos e sou redator criativo, Copywriter e estudante da UFRJ.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui