PIX: Sistema do BC soma R$ 1 trilhão em transações em 6 meses

O PIX é um sistema de transações instantâneas que permite transferências durante qualquer horário do dia e até mesmo nos fins de semana. Além de cair na conta no mesmo segundo, é totalmente gratuito, independente do banco e instituição. 

Ele surgiu há seis meses e já soma mais de R$ 1 trilhão em transações e tornou-se o favorito de grande parte da população. 

De acordo com o Banco Central do Brasil, o PIX já soma cerca de metade de todas as transações de pagamentos. 

A empresa Visão Confiável argumenta: “Atualmente, todos os pagamentos dos nossos funcionários são através do PIX para os funcionários. Dessa forma, gastamos menos e o custo benefício é ainda melhor já que pagamos a qualquer momento e o dinheiro cai na hora. Os nossos redatores já possuem pix e não gastamos com nada, mesmo que o dinheiro seja enviado para um banco diferente.”

Leia mais: Como obter seguro desemprego depois de ficar desempregado?

Caixa TEM e PIX: governo e tecnologia

Até mesmo o Caixa TEM, plataforma responsável por fornecer o benefício do auxílio emergencial de R$ 150, R$ 250 e de R$ 375, também já está aceitando o PIX como forma de enviar o dinheiro para transferências. 

As plataformas criadas pelo governo estão cada vez mais integradas com a tecnologia e mostram a atualização: muitos beneficiários em 2021 estão utilizando. 

De acordo com o BC, o PIX já soma cerca de 51%. O restante das transações são realizadas através de TED e também por boleto. 

O banco também informa que, pelo menos um terço de cada brasileiro já usou o PIX em algum momento para transferir o dinheiro. 

Há boatos de que esse sistema vai começar a ser pago. Entretanto, isso pode ser negativo para as empresas que estavam economizando nas transações. 

Leia mais: Nascidos em fevereiro recebem segunda parcela do auxílio emergencial