Comprar terreno ou deixar o dinheiro no banco?

Uma dúvida comum na atualidade é: eu devo comprar terreno ou deixar o meu dinheiro no banco? 

Há o mito de que o dinheiro estaria rendendo enquanto o terreno fica parado sem trazer lucros. Mas, não é bem assim.

O real passa por inflação acumulada de 8,06% enquanto o rendimento da Selic está somente em 4%. Isso quer dizer que o rendimento não acompanha a inflação e o investidor de renda fixa perde poder de compra. Então, esse retorno que parece estar acontecendo, não está. 

Além disso, o terreno sofre com as leis do mercado no quesito de oferta e procura. Ou seja, quanto mais pessoas procurando, maior deve ser o preço dele. Dessa forma, como a população brasileira tem a tendência de aumentar, haverá uma maior busca por eles: logo, o preço aumenta. 

Em um terreno que, há 15 anos se pagava R$ 15 mil, hoje consegue-se vender por mais de R$ 500 mil. Ou seja, o retorno enorme acontece quando se vende, mas isso não quer dizer que não haja retornos como muitas pessoas acreditam. 

O terreno tende a ter cada vez mais valorização, assim como casas e apartamentos. Logo, o preço aumenta. É justamente pelos altos preços que algumas pessoas preferem morar de aluguel que construir. Ao morar de aluguel, não há a necessidade de gastar com manutenção e nem com os impostos do governo federal. 

Comprar terreno é um investimento que deve ser visto a longo prazo. Ou seja, para algo daqui a 10 ou 20 anos. Não é algo que se compra hoje e vende amanhã pelo dobro do preço. 

Dicas para vender o terreno

Se você tem um terreno hiper valorizado, pode anunciar ele no Facebook e até mesmo entrar em contato com alguma imobiliária que tenha interesse em anunciar. 

×
App O Trabalhador
Aplicativo O Trabalhador
Grátis - Na Google Play
VER