Sexta parcela do auxílio emergencial começa na próxima semana

A sexta parcela do auxílio emergencial começa a ser paga para toda a população brasileira na próxima semana. Para receber, é necessário estar dentro de uma série de requisitos como ter a renda mensal familiar de até R$ 3300 ou de R$ 550 por pessoa. Outro ponto é que o beneficiário não pode receber benefícios do INSS como o seguro desemprego e até mesmo a aposentadoria.

O pagamento da sexta parcela começa no dia 17 de setembro, na sexta-feira da próxima semana. É estimado que o valor continue na faixa de R$ 150 até R$ 375 para os grupos beneficiados, que irão receber até o mês de outubro, quando o programa vai ser cancelado para que o novo Bolsa Família entre em vigor. 

Em suma, o novo Bolsa Família terá a média de pagamentos mensais na faixa de R$ 290, um aumento de praticamente 50% sobre os valores que são pagos atualmente. Vale ressaltar que poderão receber todos aqueles que estiverem desempregados durante a pandemia da Covid-19. 

Paulo Guedes criticou o valor do auxílio emergencial

O ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou o valor pago pelo auxílio emergencial. De acordo com ele, algumas famílias se sentiram ricas ao receber o programa ao ponto de comprarem casa própria e também geladeira para dentro de casa. O ministro, que está no cargo desde a entrada do presidente Bolsonaro, argumentou também que não é recomendado realizar a prorrogação do valor até o mês de dezembro, como o presidente vinha sendo orientado a fazer. 

Grupos de esquerda criticaram a forma como Guedes informou sua opinião, visto que o valor do benefício não seria o suficiente para pagar sequer alimentos básicos da alimentação do trabalhador e também para o pagamento de transporte básico com a gasolina a R$ 7.