Cadastro Único: por que não consigo atualizar meus dados?

No dia 07 de outubro, o Ministério da Cidadania publicou no Diário Oficial da União (DOU), a Portaria nº 682 que proíbe a alteração de dados do Cadastro Único por até 120 dias. A entrada de beneficiários novos para receber o Bolsa Família também deve ser trancada. Aqueles que já estão cadastrados, no entanto, poderão ser beneficiados da mesma forma com futuros programas que serão pagos pelo Estado. 

O argumento de Barros, ministro da Cidadania, é que estão tentando evitar o excesso de pessoas se cadastrando no mesmo momento visto que já existe uma extensa fila em análise. Logo, se o indivíduo tentar editar seus dados, não vai conseguir enquanto o processo de outros cidadãos não for adiantado. A medida entrou em vigor e pode durar por mais 4 meses (outubro, novembro, dezembro, janeiro). 

O processo de averiguação de informações dos cadastrados também foi suspenso. Ou seja, aqueles que contam com cadastros não irão passar por uma nova análise mensal. 

É através do Cadastro Único que o governo federal consegue arrecadar dados importantes que abordam sobre a pobreza dos brasileiros e índice de precariedade. 

Cadastro Único é uma das formas de receber programas sociais

Possuir a inscrição no Cadastro Único é uma das formas de receber programas sociais como o auxílio emergencial, que paga valores entre R$ 150 e R$ 375 para a população brasileira. Há também o Bolsa Família, que deveria passar por reajustes de 50% no mês de novembro, saindo a média de pagamentos de R$ 190 para R$ 300.  Outros programas de estados também exigem esse tipo de inscrição, como é o caso do Vale Gás de São Paulo que vem pagando três parcelas de R$ 100 cada para os moradores de SP  que recebem menos de R$ 178 por mês. Logo, o total pago pelo benefício é de R$ 300. 

×
App O Trabalhador
Aplicativo O Trabalhador
Grátis - Na Google Play
VER