Bolsonaro diz que revisão da vida do INSS toda vai quebrar o Brasil, entenda o que isso quer dizer!

Enquanto estava de saída no Palácio da Alvorada, o presidente da República, Jair Bolsonaro, havia declarado que a revisão da vida toda que estava sendo aprovada para entrar envio pelo INSS poderia quebrar o Brasil. De acordo com o chefe do executivo, é estudado que o valor que será gasto possa superar o teto de R$ 30 bilhões. O projeto de lei tinha até o dia 08 de março para ser contestado pelos ministros do Supremo Tribunal Federal. Ele estava desde o ano de 2021 estagnado devido ao fato de que os ministros estavam empatados sobre a decisão final. 

A revisão da Vida Toda do INSS prevê que os aposentadoria que contribuíram com valores altos antes do ano de 1994 possam ter acesso a uma aposentadoria  mais cheia levando em conta os valores antes isso. Atualmente, o INSS leva em conta apenas os valores que forma construtos depois de 1994. O que acontece é que muitas pessoas acabaram sendo prejudicadas porque pagavam  o teto máximo antes da reforma e depois começaram a pagar menos. 

Jair Bolsonaro terminou a sua entrevista dizendo que os problemas que fazem parte do governo do Fernando Henrique agora podem ser colocados sobre o seu colo e terminou dizendo que estaria tudo bem se houvesse a condição de pagar a previsão de R$ 300 bilhões como é estimado que seja. 

A revisão da vida toda somente não é indicada  para as pessoas que contribuíram, em valores menores, antes do ano de 1994 como aquelas que trabalhavam na roça ou que tinham baixos salários. 

INSS conta com  fila

O STF argumenta que o INSS conta com uma fila de 1,7 milhões de pessoas, mas se estima que a maior parte delas estejam com documentos  errados ou inválidos. A documentação errônea pode ocasionar em problemas como a dificuldade de analisar o processo e estagnação do mesmo.