Síndrome de Burnout: qual solicitar, auxílio doença ou aposentadoria de invalidez do INSS?

A Síndrome de Burnout está se tornando cada vez mais popular em nosso país. Mas, sobre o que ela se trata? Bem, de forma bastante resumida, se é o sobrecarregamento do funcionário que faz com que ele comece a se sentir muito estressado, sobrecarregado e ansioso.   Isso pode acontecer de várias formas como o excesso de trabalho dentro do ambiente de trabalho ao mesmo tempo que a empresa poderá estar obrigando o seu colaborador a fazer horas extras.

 Felizmente, no ano de 2022, a Síndrome de Burnout já está sendo considerada como doença ocupacional do trabalho e, devido a isso, os cidadãos que estão em dia com  o INSS terão direito de fazer a solicitação de benefícios para que consigam cuidar da saúde psicológica. 

Como assim? A partir de agora, os cidadãos poderão ter acesso ao valor d o auxílio doença que permite que se fique até 15 dias em casa de atestado do INSS sem que haja nenhum tipo de desconto das federais ou do salário do colaborador.

E, se a situação não for resolvida, o auxílio doença pode ser prorrogado. Se a Síndrome de Burnout desenvolver depressão e crise de pânico, também existe a opção  de fazer a solicitação de aposentadoria por invalidez – o que acaba sendo menos comum. 

Síndrome de Burnout: como evitar que ela esteja presente em nosso dia a dia? 

  • Evite fazer mais horas extras do que 2 horas por semana caso se sinta muito estressado com elas. Aprenda a dizer não para o seu chefe antes que seja tarde. 
  • Comece a procura por outros empregos que sejam semelhantes à área que ocupa ou deseja seguir – mas não peça demissão  antes de estar tudo acordado com a outra empresa, assim garante que não irá ficar em nenhum momento desamparado e com falta de renda.