NOVO Cartão Consignado do INSS: medida libera mais dinheiro para aposentados e pensionistas

Já está disponível o novo cartão consignado do INSS (Instituro Nacional do Seuro Social). Com ele tanto aposentados como pensionistas podem empregar 45% do benefício com empréstimo consignado.

A medida se tornou possível com a públicação feita no dia 15 de setembro no Diário Oficial da União de regras complementares para empréstimo consignado.

As novas regras já possibilitaram que a modalidade fosse oferecida a partir de segunda-feira (19). Contudo, a oferta para os segurados pode variar de acordo com o banco que oferece o consignado. A ideia é prevenir o superendividamento.

Em Agosto a lei 14.431 já tinha elevado a porcentagem para comprometimento da renda previdênciária de 35% para 45%. Desde a data os bancos começaram então a somar 5% do cartão de crédito aos 35%. Com as novas regras agora serão somados mais 5% aos valores liberados em agosto, perfazendo assim o total de 45%.

Bancos que oferecem o novo cartão consignado do INSS

De acordo com a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), as instituições financeiras que já tinham decidido oferecer o crédito no início do mês são:

  • BMG;
  • Master;
  • PAN;
  • Santander;
  • Daycoval;
  • Facta.

Como funciona a nova modalidade

Apesar de não ter crédito no seu nome, o cartão para benefício consignado funciona como se forsse um cartão de crédito. Isso porque ele é um modo do beneficiário, aposentado ou pensionista do INSS, ter acesso a um dinheiro extra.

Diferente de boa parte dos cartões de crédito o cartão do consignado não tem anuidade, mas se a fatura ir além dos 5% que são descontados da folha de pagamento e não ser quitada em 40 dias após a fatura, uma taxa de 3,06% mensais é cobrada de acordo com os juros especificados pelo INSS.

O cartão também dá possibilidade de saque de até 70% do limite para saque, sem falar da oferta obrigatória para seguro de vida, além de desconto em farmácias e assistêcia funeral de graça.

Especialistas alertam para o perigo da medida que pode levar a um endividamento dos idosos maior do que já acontece.

De acordo com Cíntia Senna, educadora financeira da Dsop, afirma que boa parte dos beneficiários do INSS já está com sua renda comprometida com os consignados.

Já Fernando Weigert, diretor da Neoconsig, empresa especializada em oferecer soluções tecnológicas de crédito consignado para bancos e instituições financeiras, aconselha a utilizar o dinheiro com cautela. A regra geral é usar o cartão consignado do INSS para quitar dívidas urgentes e mais caras.

A medida é criticada por Rômulo Saraiva, advogado especializado em Previdência. De acordo com o colunista da Folha a medida pode levar o aposentado a se endividar ainda mais. De acordo com a opinião do advogado, “não estão pensando nos aposentados, mas nos lucros dos bancos”.

Com informações da Folha de São Paulo.

×
App O Trabalhador
Aplicativo O Trabalhador
Grátis - Na Google Play
VER