Mudança de salário mínimo pode aumentar o valor do PIS e INSS

Tanto o INSS quanto o PIS dependem do valor do salário mínimo e, com o aumento do mesmo, pode acontecer reajustes dos cálculos. 

De acordo com os dados liberados nesta semana passada, a inflação acumulada está em 8,06%, valor que está muito acima do esperado. Dessa forma, o governo refez os reajustes da suposição de aumento do salário mínimo que deve ir para  R$ 1.155,55 no próximo ano. Apesar da diferença de R$ 55,55, o valor ainda não acompanha a inflação brasileira. 

O cálculo do PIS se baseia no salário mínimo dividido por 12 meses do ano, depois é multiplicado pelos meses do ano base que o trabalhador atuou. Neste caso, deve parar de ser dividido por R$ 1100 e será R$ 1155. Logo, o valor que o trabalhador pode receber será ainda maior. 

Quem trabalha 6 meses no ano, pode realizar o saque (com o salário mínimo de R$ 1100) de R$ 550. Entretanto, quando o salário mínimo aumenta para R$ 1155, o trabalhador pode sacar, no mesmo tempo de trabalho, R$ 577. 

Os beneficiários do INSS que estão aposentados ou encostados também terão aumentos dos valores que recebem. 

Como faço para receber meu PIS?

Existe uma série de requisitos para aqueles que desejam receber o PIS, o primeiro deles é ter uma conta na Caixa Cidadão e ter um cadastro por mais de 5 anos que assinou a carteira. 

Outro requisito é ter recebido, até no máximo, dois salários mínimos por mês. Aqueles que trabalham como MEI não possuem o direito de realizar o saque do PIS porque possuem CNPJ e o benefício é voltado exclusivamente para pessoas físicas. 

Leia também: Trabalhador pode receber dois saques de PIS de uma vez

Salário mínimo não acompanha a inflação

O salário mínimo não está acompanhando a inflação acumulada de 8,06%, valor que é ainda maior que durante a Ditadura Militar. A COPOM está realizando aumentos da Taxa Selic como tentativa de controlar, mas ainda não é o suficiente.