ICMS realmente aumenta a gasolina? Entenda porque a afirmação é um mito!

Recentemente, no dia 07 de setembro, os caminhoneiros e tanqueiros foram para as ruas exigir o fim do ICMS porque, segundo esses profissionais, seria o principal culpado por elevar o preço dos combustíveis: em cerca de quatro estados brasileiros contam com os preços do litro da gasolina acima de R$ 7, um deles é o Rio de Janeiro, que segundo o Jusbrasil, conta com as menores arrecadações de ICMS sobre os combustíveis.

  •  A porcentagem de impostos para os combustíveis no RJ é de 5,30%, estando entre os 5 valores mais baixos. 

Já o estado de Santa Catarina, SC, deve ultrapassar esse valor em breve. O estado é reconhecido por cobrar cerca de 25% de ICMS, também um dos menores de todo o Brasil. 

O governo federal havia anulado a cobrança de tributações federais no segundo bimestre como uma forma de acalmar os caminhoneiros. A anulação foi para o diesel: as diferenças não foram grandes justamente porque o aumento de preços estava na Petrobras e não nos impostos. No mesmo dia em que o governo cortou cerca de 5% do valor dos combustíveis, a estatal aumentou mais 5. 

A questão é que o valor do petróleo continua o mesmo que no ano de 2014. No entanto, como é cobrado em dólar, a Petrobras realiza novos reajustes sempre que o dólar aumenta. O dólar foi para R$ 5,27 um dia depois das manifestações bolsonaristas em todo o país para excluir o ICMS e adicionar o voto impresso nas eleições no ano de 2022. Anteriormente, o pregão teria fechado a R$ 5,17. Ou seja, um aumento de R$ 0,10 em apenas uma manhã. 

Como o preço dos combustíveis sofre com a influência do dólar, e ele está em seu pico de valorização perante o real, a gasolina tende a ficar mais cara assim como o diesel. 

×
App O Trabalhador
Aplicativo O Trabalhador
Grátis - Na Google Play
VER