IPO: o que é e como funciona?

De forma sintetizada, uma IPO significa “initial public offering”, também chamada no Brasil de “oferta pública inicial”. O nome dado quando a empresa está entrando para a Bolsa de Valores e abrindo o capital. Deste modo, está vendendo partes de si mesma para outras pessoas que estejam interessadas em comprar (mesmo que em pedaços muito pequenos). 

Por exemplo, na quinta-feira (09), o Nubank entrou para a Bolsa de Valores de Nova York com um IPO de US$ 9 por cada ação. Então, iriam se tornar ainda mais valiosos que grandes instituições brasileiras como o Itaú. O valor de mercado da instituição chegaria a muito mais de R$ 1 bilhão. 

O que isso quer dizer? A empresa disponibilizou X partes dela para venda. Cada uma destas partes teria o valor de US$ 9. Se alguém comprar 10 mil partes, tem mais poder de voz e direito de receber os dividendos que alguém que comprou apenas uma parte. 

Por que uma empresa cria o IPO?

Assim como outras grandes marcas como a Tencent Holdings e a Sequoia, uma empresa usa o IPO para arrecadar fundos com o objetivo de otimizar o capital de giro ao mesmo tempo que usa o valor para despesas ou novas aquisições. Deste modo, podem crescer ainda mais. Grandes marcas geralmente abrem o capital justamente para que consigam arrecadar altos valores em pouco tempo. 

No entanto, vale salientar que isso também irá determinar o valor de mercado da marca e, se a empresa cair na Bolsa, pode apresentar riscos para a sua economia: um exemplo disso é o Magazine Luíza que teve quedas acima de 70% durante o ano de 2021 com o enfraquecimento do comércio e o aumento da inflação que fez com que muitos brasileiros preferissem “guardar em vez de gastar”. 

Daiane Souza
Formação em jornalismo pela Uniasselvi e em história pela FURB. Amante, desde o ano de 2017, pela produção de conteúdos, notícias e redação em geral.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe seu Comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui