Auxílio Brasil: por que números da fila de espera são desencontrados?

Qual é o tamanho da fila de espera para entrada no programa Auxílio Brasil? A resposta para essa pergunta é nebulosa e pode ser diferente a depender da fonte que o cidadão consultar. Nos últimos meses, informações do Ministério da Cidadania e da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) foram desencontradas.

De acordo com a CNM, o número de pessoas que estavam na fila de espera para entrada no Auxílio Brasil no último mês de maio era de 1,8 milhão de brasileiros. Os dados representam um recorde de cidadãos que atendem todas as regras de entrada para o programa, mas que ainda assim não conseguem receber nada.

Os dados do Ministério da Cidadania são diferentes. De acordo com a pasta, pouco mais de 765 mil brasileiros estavam na fila de espera para entrada no programa no último mês de maio. O número menor pode indicar que o problema em torno da questão seria menor. Entretanto, o fato é que as duas fontes usam métodos diferentes.

A CNM chega no número ao considerar a quantidade total de pessoas que estão no Cadúnico, e que respeitam todas as regras de seleção para entrada no programa. Já o Ministério da Cidadania utiliza estes dados e também outros filtros. Neste caso, o cidadão só entra na conta quando entra oficialmente na chamada fila de espera.

Não há um tempo certo para o período que uma determinada família espera nesta fila. Há casos, por exemplo, em que um cidadão precisa esperar por vários meses até que comece a receber o dinheiro do benefício social. No final das contas, é o Ministério da Cidadania que define o ritmo de novas entradas na folha de pagamentos.

Fila de espera zerada

Entre as liberações de julho e de agosto deste ano, o Auxílio Brasil contou com a entrada de mais de 2,2 milhões de pessoas de uma só vez. O número foi suficiente para zerar a fila de espera do programa social, considerando os números do Ministério da Cidadania, ou mesmo da CNM.

Contudo, aliados do Governo Federal já admitem publicamente que é provável que a fila de espera volte a se formar já a partir de setembro. Isso aconteceria porque o Auxílio Brasil é um programa fluido, com novas solicitações todos os meses.

Entre os meses de setembro e dezembro deste ano, o Ministério da Cidadania está programando novas entradas para os usuários que entrarem na nova fila de espera. Entretanto, o número de seleções não deverá ser muito grande.

Uma fila de espera para entrada em um programa social se forma quando o número de usuários aptos ao recebimento é menor do que a quantidade de vagas ofertadas. No vale-gás nacional, por exemplo, a fila conta com mais de 18 milhões de brasileiros.

×
App O Trabalhador
Aplicativo O Trabalhador
Grátis - Na Google Play
VER