Nova pesquisa indica que aumento do Auxílio ainda não ajudou Bolsonaro

Na manhã desta quarta-feira (17), uma nova pesquisa de intenção de votos para a presidência da República Quaest/Genial foi divulgada. Os números mostram um cenário cristalizado em relação aos últimos levantamentos, com pouco ou nenhum impacto do aumento do Auxílio Brasil sendo percebido nos números do presidente Jair Bolsonaro (PL).

De acordo com o levantamento, o ex-presidente Lula (PT) segue na liderança com 45% das intenções de voto. Bolsonaro aparece na segunda posição com 33% do eleitorado ao seu lado. Os 12 pontos de diferença são vistos também em outras pesquisas realizadas em meses anteriores, quando o Auxílio ainda não tinha aumentado.

A Quaest divulgada nesta quarta-feira (17) confirma a tendência já registrada pelo Instituto Ipec (o antigo Ibope) na última segunda-feira (15). Na ocasião, a pesquisa revelou que a distância entre Lula e Bolsonaro neste momento é realmente de algo em torno de 12 pontos percentuais.

No último mês de julho, o Congresso Nacional conseguiu aprovar a chamada PEC dos Benefícios. Entre outros pontos, o documento liberou R$ 41 bilhões para que o Governo Federal turbinasse os seus projetos sociais em pleno ano eleitoral. Internamente, o Planalto usou o fato como um trunfo para uma melhora nas pesquisas.

Inicialmente, aliados do presidente Jair Bolsonaro avaliaram que a subida nas pesquisas aconteceria já depois da aprovação da PEC. Logo depois, a previsão mudou para quando o dinheiro começasse a chegar no bolso dos trabalhadores. Agora, a ideia é que o presidente começará a subir dentro de mais algumas semanas.

O Auxílio turbinado

Com a aprovação da PEC dos Benefícios, o Governo Federal conseguiu a liberação de R$ 26 bilhões para uso específico neste programa social. Com a quantia, o Planalto conseguiu elevar os pagamentos do projeto de R$ 400 para R$ 600.

Além disso, o Governo Federal também conseguiu zerar a fila de espera para entrada no benefício. Para tanto, eles inseriram mais de 2,2 milhões de pessoas de uma só vez entre os meses de julho e agosto deste ano.

Além do Auxílio Brasil, o Governo também aumentou os valores do vale-gás nacional de R$ 50 para R 110, e criou novos benefícios. Podemos citar, por exemplo, o Pix Caminhoneiro e o auxílio-taxista, que já fizeram os seus primeiros repasses.

De acordo com o Ministro da Cidadania, Ronaldo Vieira Bento, o Governo deve começar a oferecer o consignado para usuários do Auxílio Brasil até o final deste mês de agosto. Assim, as pessoas poderão solicitar ainda mais dinheiro.

×
App O Trabalhador
Aplicativo O Trabalhador
Grátis - Na Google Play
VER