Auxílio Brasil: Guedes quer aprovar Reforma para manter R$600

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, disse mais uma vez que é possível manter o Auxílio Brasil na casa dos R$ 600 a partir de 2023. Para tanto, o chefe da pasta econômica disse que será preciso aprovar a chamada Reforma Tributária. O texto já foi aprovado pela Câmara dos Deputados, mas segue travado no Senado Federal.

“Como bancar o Auxílio em R$ 600? Um dia depois da eleição, basta aprovar a reforma tributária no Senado, já que na Câmara ela já passou”, disse Paulo Guedes enquanto participava de um evento TAG Summit, em São Paulo, nesta quarta-feira (17). O Ministro disse que a ideia é aumentar a cobrança dos impostos dos super ricos.

Além de Guedes, outros membros do Governo Federal também afirmam que poderão manter o Auxílio Brasil de R$ 600 em 2023. O próprio presidente Jair Bolsonaro vem sinalizando nos últimos dias que a manutenção é possível. O chefe de estado, aliás, afirma que já conversou sobre o assunto em questão com o Ministro da Economia.

“Já conversei com o Paulo Guedes, que eu não falo nada sem conversar com ele, sem conversar com o respectivo ministro. ‘PG’ dá para manter esses R$ 200 a mais no ano que vem?’. Ele falou: ‘dá se fizer isso, isso e isso’. Então vai ser mantido os R$ 600 de Auxílio Emergencial no ano que vem”, disse ele.

“Quando nós passamos para R$ 400 de forma definitiva no ano passado, tivemos que negociar os precatórios, porque você tem um teto de gastos, tem que negociar. O PT votou contra a negociação, que impediria os R$ 400”, completou o presidente. Hoje, as regras oficiais indicam que o Auxílio Brasil de R$ 600 só será mantido até o final deste ano.

Auxílio Brasil de R$ 600

Em julho, a Câmara dos Deputados e o Senado Federal aprovaram a chamada PEC dos Benefícios. Entre outros pontos, o texto libera R$ 41 bilhões para que o Governo utilize o saldo em seus programas sociais.

Com o montante, o poder executivo elevou o valor do benefício de R$ 400 para R$ 600 já a partir deste mês de agosto. Nesta quinta-feira (18), por exemplo, usuários com o Número de Identificação Social (NIS) final 8 já podem movimentar o saldo dobrado.

Entretanto, é importante lembrar que a PEC dos Benefícios prevê os pagamentos turbinados do Auxílio Brasil apenas até o final deste ano de 2022. Assim, a partir de 2023, os cidadãos voltariam a receber o patamar regular de R$ 400 mínimos.

Diante da regra, políticos de oposição ao presidente Jair Bolsonaro (PL) estão fazendo pressão. Em live divulgada no final da última semana, o deputado federal André Janones (Avante) disse ao lado do ex-presidente Lula (PT) que o benefício deve chegar ao fim em dezembro.

×
App O Trabalhador
Aplicativo O Trabalhador
Grátis - Na Google Play
VER