Auxílio Brasil: maioria usa benefício para comprar comida

Maioria dos usuários que recebem o Auxílio Brasil usam o dinheiro do programa social prioritariamente para comprar comida. Veja dados
- Anúncios -

Para que servem os R$ 60o do Auxílio Brasil do Governo Federal? Segundo uma pesquisa Datafolha divulgada no final da última semana, existem várias respostas para esta pergunta. Contudo, o fato é que maioria dos usuários do benefício social usam mesmo a quantia para comprar comida. O dinheiro ajuda principalmente a matar a fome.

Segundo o levantamento, 76% dos usuários do Auxílio Brasil usam a quantia primordialmente para comprar comida. Além deles, 11% dizem que a preferência é mesmo usar o saldo para pagar as contas e evitar acumular dívidas. Para 6% dos beneficiários, o dinheiro serve primeiramente para comprar remédios e 2% citaram a compra do botijão de gás.

- Anúncios -

Em levantamento anterior, o próprio Datafolha vinha sinalizando que hoje 24% da população brasileira é impactada diretamente pelos pagamentos do Auxílio Brasil. Esta conta leva em consideração não apenas os usuários titulares do benefício, mas também aqueles que residem nas mesmas casas.

Em agosto, a porcentagem de usuários do Auxílio Brasil que afirmavam que a quantidade de comida disponível em casa era insuficiente era de 30%. Este patamar caiu para 27% no mês de setembro. O Datafolha considera que esta é uma variação dentro da margem de erro.

A pesquisa em questão ouviu 6.754 pessoas, entre 20 e 22 de setembro, em 343 municípios de todo o Brasil. O Datafolha explica que a margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança do levantamento é de 95%. O código da pesquisa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é: BR-04180/2022.

Destaques sobre *** por e-mail

O Auxílio Brasil

O Auxílio Brasil é um programa social do Governo Federal que começou a ser pago ainda em novembro de 2021. De lá até aqui, o número total de usuários do programa cresceu em mais de 7 milhões, atingindo a marca de 20 milhões de pessoas.

O valor do benefício também subiu. Entre novembro de 2021 e julho de 2022, os usuários recebiam um patamar mínimo de R$ 400 por família. Logo depois da aprovação da chamada PEC dos Benefícios, os depósitos foram elevados para R$ 600 mínimos.

Atualmente, a indicação oficial é de que os pagamentos turbinados do Auxílio Brasil só estão garantidos até o final deste ano. Em agosto, o Governo Federal enviou uma proposta de orçamento para o Congresso Nacional indicando que os valores podem cair para R$ 405  partir de janeiro de 2023.

Seja como for, o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirma que manterá o benefício na casa dos R$ 600 caso seja reeleito este ano. Ele não está sozinho nesta promessa. Seus principais adversários na disputa presidencial também prometem manter o auxílio neste patamar.

- Anúncios -
Leia também
×
App O Trabalhador
App do Trabalhador
⭐⭐⭐⭐⭐ Google Play - Grátis