Salário mínimo: Centrais devem pressionar Lula por novo aumento

Lula anunciou em entrevista que vai eleva o salário atual para a casa dos R$ 1.320 em maio, mas Centrais Sindicais devem fazer pressão por elevação maior
- Anúncios -

A notícia de que o salário mínimo nacional será elevado mais uma vez este ano de certo agradou parte importante da sociedade. Contudo, nem todo mundo gostou da ideia anunciada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante entrevista concedida à CNN Brasil em fevereiro.

Segundo informações de bastidores colhidas pelo jornal O Estado de São Paulo, membros de Centrais Sindicais avaliam que Lula pode conceder um aumento ainda maior. Hoje, o salário mínimo faz pagamentos de R$ 1.302, e o presidente sinalizou que vai elevar o patamar para a casa dos R$ 1.320 em maio.

- Anúncios -

“Já combinamos com movimentos sindicais, com Ministério do Trabalho, com o ministro Haddad, que vamos, em maio, reajustar para R$ 1.320 o valor do salário mínimo”, disse ele.

“(Vamos) estabelecer nova regra para o piso, levando em conta, além da reposição da inflação, o crescimento do PIB, porque é a forma mais justa de distribuir o crescimento da economia”, completou o presidente.

Ainda com base nas informações do Estadão, membros das Centrais afirmam que devem fazer pressão para que Lula suba o patamar para R$ 1.391 e não mais R$ 1.320, mesmo que seja apenas a partir de maio. Os R$ 1.391 seria o valor pago caso o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) não tivesse abandonado a política de valorização.

Destaques sobre *** por e-mail

Aliados do Palácio do Planalto, no entanto, admitem que a ideia das Centrais não deve ser concretizada. A própria elevação do valor para R$ 1.320 quase causou uma crise entre ministérios no decorrer das últimas semanas. Aplicar um terceiro aumento ainda este ano, poderia provocar ainda mais crise interna, na avaliação do Governo.

Além do salário mínimo

Além de dizer que o valor do salário mínimo vai subir dos atuais R$ 1.202 para R$ 1.320 em maio, Lula confirmou em entrevista que vai atualizar a tabela de isenção do Imposto de Renda. Este é o outro ponto que o petista vem sofrendo pressão.

Nas eleições do ano passado, Lula disse que poderia isentar do pagamento do tributo todos os trabalhadores que ganham até R$ 5 mil. Contudo, a realidade agora é outra, e o presidente afirma que vai cumprir a promessa apenas de maneira escalonada.

“Vamos começar a isentar em R$ 2.640 até chegar em R$ 5 mil de isenção. Tem que chegar, porque foi compromisso meu e vou fazer”, disse.

Mesmo que a tabela do Imposto de Renda seja corrigida este ano, as mudanças não teriam impacto para as declarações de 2023. O processo de envio, aliás, já começou nesta quarta-feira (15).

- Anúncios -
Leia também
×
App O Trabalhador
App do Trabalhador
⭐⭐⭐⭐⭐ Google Play - Grátis