Auxílio-doença sem perícia do INSS

Você sabia que é possível conseguir auxílio-doença sem perícia médica? Isso mesmo e o processo é feito totalmente pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Leia o artigo até o final e entenda. 

Confira também – Empréstimo para aposentados: confira a margem LIBERADA

Como conseguir auxílio-doença sem perícia médica?

O auxílio-doença sem perícia médica pode ser solicitado apenas com o atestado, isso porque em muitos lugares o procedimento está disponível somente para 2023. Para conseguir essa liberação, porém, é preciso que a perícia seja agendada para um prazo superior a 30 dias. 

Isso foi possível graças à uma publicação no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (29) – uma portaria regulamenta esta questão específica. 

A nova norma tem validade de 30 dias e pode ser renovada pelo mesmo período. Durante este tempo o tema deve ser debatido no Congresso, que poderá decidir quais serão as próximas medidas. 

Auxílio-doença documento necessários

Entre as regras está que o benefício do auxílio-doença sem perícia médica valerá, no máximo, por até 90 dias. Antes disso, o laudo ou atestado médico deve conter as seguintes informações:

  • Nome completo;
  • Data de emissão do documento, com máximo de  30 dias ;
  • Detalhes referentes doença ou CID;
  • Assinatura do profissional que desenvolveu o documento, além de carimbo de identificação que contenha o registro do Conselho de Classe;
  • Data o início do afastamento e tempo para recuperação. 

Golpe da prova de vida 

Não só o auxílio-doença sem perícia médica é possível, agora a prova de vida não é obrigatória todos os anos, mas apenas quando o INSS julgar necessário.

Isso porque serão acompanhados a movimentação da pessoa, como votação em eleições; registro de transferências de bens; vacinação; consultas pelo Sistema Único de Saúde (SUS); ou renovação de documentos, como identidade, carteira de motorista ou passaporte. 

Mesmo assim, muitos criminosos têm tentado aplicar o golpe da prova de vida INSS. Neste crime é possível que o segurado receba uma ligação e, inclusive, os criminosos tenham alguns dados pessoais. Há quem tenha relatado que a ligação passa confiança e, por isso, concordou em passar dados e até fotos de documentos pessoais.

Fique atento porque o golpe pode ocorrer por carta, e-mail, telefonema ou mensagem de celular (WhatsApp ou SMS). Há relatos até de envio de link para realização de uma suposta biometria que impediria o “bloqueio de pagamentos”, o que não é real. 

O INSS explica que não envia links para qualquer confirmação e que é importante não passar seus dados pessoais. Saiba que em caso de dúvidas é importante entrar em contato pelo telefone oficial – o 135. 

Confira mais detalhes no artigo especial do assunto. Gostou do conteúdo? Compartilhe com amigos e familiares.

×
App O Trabalhador
Aplicativo O Trabalhador
Grátis - Na Google Play
VER