Consignado pode elevar dívidas de usuários do Auxílio? Entenda críticas

O Governo Federal segue prometendo que vai liberar o consignado do Auxílio Brasil dentro de mais alguns dias. Mesmo sem apresentar uma data concreta para a liberação, o Ministério da Cidadania afirma que os usuários do programa poderão solicitar o crédito em breve. A Medida Provisória (MP) do projeto já foi aprovada pelo Congresso Nacional.

Mas a aprovação aconteceu cercada de críticas. E mesmo depois de algumas semanas, algumas organizações da sociedade civil pedem que o Governo Federal vete as mudanças e não permita a liberação do consignado para os usuários do Auxílio Brasil. Eles argumentam que o sistema poderia endividar ainda mais as pessoas.

O consignado do Auxílio Brasil funcionaria nos mesmos moldes que vemos hoje no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Dessa forma, o cidadão solicitaria o crédito, receberia o dinheiro e passaria a pagar a dívida na forma de descontos mensais no seu benefício até que consiga quitar o montante por completo.

Organizações da sociedade civil dizem que o sistema pode endividar os usuários do Auxílio Brasil. Eles argumentam que ao pedir o crédito, os cidadãos podem até resolver os seus problemas mais urgentes. De todo modo, as dívidas que eles pagam voltariam nos meses seguintes, e agora eles teriam menos dinheiro para pagá-las.

Imagine, por exemplo, que alguém pediu o consignado para comprar comida e pagar as dívidas emergenciais. Nos meses seguintes, a necessidade de comprar comida e de liberar as contas seguiria, mas aí eles já estariam recebendo menos justamente por causa dos descontos no Auxílio Brasil, estipulados pelo consignado.

Dicas para o consignado

Mesmo diante da pressão dos setores da sociedade civil, informações de bastidores dão conta de que o Governo Federal deverá seguir com o plano de liberar o crédito ainda este ano, mesmo que ainda não exista uma indicação de data.

Informações do jornal O Estado de São Paulo, dão conta de que o plano do Governo Federal é liberar o crédito do consignado para uma data mais próxima possível das eleições, para que as pessoas associem o dinheiro ao presidente Jair Bolsonaro (PL) no momento do voto.

Caso o Governo libere mesmo o crédito, a dica é pensar muito bem antes de fazer a solicitação. O cidadão precisa se perguntar como ele vai usar o dinheiro. Caso ele precise da quantia apenas para comprar comida, então seria melhor não pedir.

No entanto, caso ele precise da quantia para comprar um material de trabalho, ou qualquer outro item que tenha como objetivo trazer algum retorno em dinheiro, a situação muda de figura. Neste caso, o consignado pode ser uma boa opção. É o que dizem os principais especialistas da área.

×
App O Trabalhador
Aplicativo O Trabalhador
Grátis - Na Google Play
VER