Lula indica que fará reajuste no Imposto de Renda

Em seu primeiro ato de campanha, o ex-presidente Lula (PT) disse em um evento em São Bernardo do Campo, que reajustará a tabela do Imposto de Renda. De acordo com o candidato, esta seria a primeira medida do seu governo, considerando que ele venceria as eleições presidenciais marcadas para outubro próximo.

“Eu queria dizer para vocês a primeira medida que eu vou tomar quando eu ganhar as eleições: vir aqui e dizer para vocês que eu vou reajustar a tabela do imposto de renda”, disse ele no evento. Ele não deu mais detalhes sobre o processo, mas garantiu que este seria um compromisso seu com os trabalhadores mais humildes.

O ex-presidente fez o discurso na porta de uma fábrica da Volkswagen. A cidade de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, é considerada o berço político do Partido dos Trabalhadores (PT). Lula escolheu o lugar para dar o seu primeiro discurso de campanha em 2022 justamente para marcar o local de início da história do seu partido.

Lula não poupou críticas ao atual presidente Jair Bolsonaro (PL). Entre outros pontos, o petista disse que o país agora estaria pior do que aquele de quando ele assumiu o poder pela primeira vez, em 2003. O candidato do PT à presidência também fez alguns acenos ao eleitorado evangélico em seu discurso.

“Um presidente que mente sete vez por dia, com fake news. Um presidente que mente para os evangélicos todo santo dia. Você sabe quem criou a lei que garantiu o dia de Jesus? Foi no meu governo. Ele está tentando manipular a boa fé de homens e mulheres evangélicas, que vão a igreja tratar de sua fé e espiritualidade”, disse ele.

Lula x Bolsonaro

As últimas pesquisas de intenção de voto apontam que Lula é o grande favorito para vencer as eleições presidenciais deste ano. Na manhã desta quarta-feira (17), um levantamento da Quaest aponta que a diferença dele para Bolsonaro é de 12 pontos.

Trata-se da mesma diferença apontada também pela pesquisa Ipec (o antigo Instituto Ibope), que foi divulgada na última segunda-feira (15). Ambos os levantamentos indicam um cenário de cristalização nas intenções de votos.

Nem mesmo o aumento nos valores do programa Auxílio Brasil estão surtindo um efeito de aumento nas pesquisas para Bolsonaro. Como dito, dados apontam que as intenções de voto para o presidente quase não foram alteradas nos últimos dias.

Nos últimos dias, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, também vem dizendo que pretende alterar as regras tributárias do país. Ele chegou a sinalizar, aliás, que a manutenção do auxílio de R$ 600 em 2023 depende da aprovação da Reforma Tributária.

×
App O Trabalhador
Aplicativo O Trabalhador
Grátis - Na Google Play
VER