Fim do Bolsa Família: o surgimento de um novo programa

- Anúncio -

Desde o início da pandemia do Covid-19 o fim do Bolsa Família já estava ocorrendo, através da substituição pelo Auxílio Emergencial, que acabou ficando em vigor de 2020 até o final de 2021. Contudo, mesmo com o final do auxílio de emergência, o Bolsa Família não voltou realmente a ativa.

Isso porque, o presidente Jair Bolsonaro resolveu fazer uma substituição do programa, lançando o Auxílio Brasil, que entrou em vigor logo após o fim do Auxílio Emergencial, em novembro de 2021. Com isso, ficou marcado o fim desse programa.

- Anúncio -

Fim do Bolsa Família: o que fazer?

Embora possa não parecer inicialmente um benefício para o cidadão, o fim do bolsa família, na verdade, marca o surgimento de um programa ainda mais abrangente. Esse é o Auxílio Brasil, um programa bastante amplo, que eleva o número de famílias beneficiadas. Elas saem de um pouco mais de 14 milhões para 17 milhões.

Os valores pagos também são mais elevados, uma vez que é de R$ 400. A entrada do Auxílio Brasil ocorreu, de certo modo, ainda em novembro de 2021, embora não tenha cumprido seu objetivo de ampliação.

Destaques sobre *** por e-mail

No entanto, as coisas prometem ser bem diferentes em 2022. Isso porque no dia 30 de dezembro de 2021, o presidente Jair Bolsonaro sancionou oficialmente a lei que cria o Auxílio Brasil, que entra em vigor definitivo. E isso marca de vez o fim do Bolsa Família.

O único ponto a se considerar, porém, é em relação ao pagamento que acabou não ocorrendo devidamente em novembro de 2021. Assim, não cumpriu com a promessa de ampliação por assim dizer. Quanto a esses valores que não foram pagos, não há uma divulgação oficial de que eles serão retroativos.

De todo modo, é preciso observar essa questão não como o fim realmente do Bolsa Família. Na verdade é o surgimento de um programa ainda mais abrangente, que é o Auxílio Brasil.

- Anúncio -
Leia também
×
App O Trabalhador
App do Trabalhador
⭐⭐⭐⭐⭐ Google Play - Grátis